Assinatura RSS

(4)

Publicado em

4- A fuga

O bebê tinha certeza sobre algo estranho acontecendo. A mãe chorava e olhava para alguns artigos pessoais. Ela só possuía uma mala pequena e se desesperava. Ora parava e observava, ora começava a juntar, freneticamente e desorganizadamente as coisas, jogando-as para dentro. No meio de tudo estavam fotos de debutante junto com documentos essenciais.

O bebê percebia uma agitação, queria chorar. E chorou.

Na televisão passava o desfile das campeãs do Carnaval. Tudo era colorido. Ele adorava ver aquelas penas se mexendo sem sair do lugar, em cima de bonecos e carros gigantes. Ficou mais calmo.

A rodoviária estava cheia.

Sua mãe, sempre linda, estava feia agora. Cara inchada de chorar e apanhar. Sabia que tinha a ver com aquela moço mau, que todo mundo chamava pelo nome de papa papapa, ou algo parecido. Mas o papá de comer era bom, aquele não era. Aquele dava medo. Fica feliz de ir embora.

Sabia que tudo ficaria bem, passou a amar rodoviárias.

Viu vaquinhas, campos verdes…. tudo passando rápido. Chorava pela vaquinha abandonada. Olhou para a mãe, mamou, dormiu.

Uma resposta »

  1. Que lindo. Primeira vez que leio algo assim.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: