Assinatura RSS

Arquivo do mês: junho 2010

Primeira turma de Jornalismo da Terra

Publicado em

Jornal Semeando/Regional Campinas (Foto: Camará)

A primeira turma de jornalismo para integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra é uma iniciativa história, que está gerando grandes expectativas.Uma comunicação diferente, voltada para as necessidades do povo do campo. É o que todos esses jovens desejam. E partir de agora vão poder lutar por isso como jornalistas.
Veja vídeo sobre a primeira turma de Jornalismo da Terra, um curso superior oferecido pela UFC (Universidade Federal do Ceará), por meio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera).

Clique aqui e veja o vídeo da UFCTV.

Fonte: www.mst.org.br

André Dahmer

Publicado em

  

http://www.malvados.com.br/

Publicado em

Esquerda no poder- Ao Sul da Fronteira, em cartaz

Publicado em

Documentário de Oliver Stone retrata a ascensão da esquerda latino-americana. Em cartaz no Brasil

Músicos geniais e o eterno complexo de colonizado

Publicado em

Recentemente, assisti a dois bons documentários sobre grandes músicos brasileiros: Fabricando Tom Zé e Loki- Arnaldo Baptista. Uma coisa me chamou a atenção nos dois, relativo à biografia destes  gênios: ambos foram trazidos de volta à lembrança dos brasileiros através de estrangeiros. No caso de Tom Zé, é conhecida a importância de David Byrne. Segundo o documentário Loki, o músico norte-americano também teve esta importância para Arnaldo Baptista, assim como o vocalista do Nirvana, Kurt Kubain, conhecido admirador dos Mutantes.

Ou seja, precisamos que um estrangeiro reconheça nossos próprios artistas, para depois haver aqui o reconhecimento! Eita complexo de colonizado!

Falando besteiras pelo mundo ou “como é legal ser politicamente incorreto!”

Publicado em

Para quem cresceu lendo a Casseta Popular, vendo os ótimos Doris para Maiores e o início de Casseta e Planeta Urgente!, é triste constatar o que se tornou o programa daqueles que eram as cabeças mais promissoras do humor brasileiro. A “decadência” maior é ter se tornado um humorístico institucional e auto-propagandístico da Globo, com suas paródias “oficiais” semanais das novelas, algo como um bem domesticado e oportunista Vídeo Show do humor.

Seguindo este declínio do mal-gosto, o Fantástico inventou de dar um quadro para o Marcelo Madureira, chamado “Pacato Cidadão”. O casseta viaja o mundo falando um monte de bobeiras sobre o país, no que ele chama de “jornalismo-mentira”.

Como estou sem televisão (agora até apareceu uma em casa, mas não pega Globo), não tenho utilizado estas drogas pesadas. Mas, no feriado, acabei vendo esta aberração. O sujeito foi ao Uzbequistão, que é produtor de seda. Através de uma sacada muito engraçada (não me agüento mais de rir), Madureira disse que iria acompanhar a rota da droga, já que a seda é usada para enrolar uns baseados. A partir disso, o cara usa a oportunidade de estar num país desses, para (como Maitê Proença em Portugal) despejar seus preconceitos.

O que é pior desses caras que querem ser “politicamente incorretos” como Madureira e o racista Danilo Gentili, é a incrível capacidade de produzir piadas sem graças a partir de preconceitos.

Duke

Publicado em

http://www.dukechargista.com.br/